Jovens assentados do Ceará contagiam a 2ª Cnater com tradição, luta e arte

02/06/2016

A juventude do Assentamento Maceió, em Itapipoca (CE), apresentou na tarde desta quinta (02/06) o espetáculo Flor do Meu Quintal. A obra, que terminou com uma grande ciranda, é uma homenagem às mulheres, à juventude rural e ao povo nordestino através de músicas populares brasileiras, dança e teatro

O grupo mostrou ao público como é o cotidiano do campo, as atividades de empoderamento das mulheres rurais e a luta dos assentados em prol da regularização fundiária. 

Naturais região litorânea norte do Ceará, o trabalho tem o objetivo de preservar a história do assentamento. Dentre as histórias, uma das maiores inspirações do grupo é Nazarth Flor, que foi uma forte liderança do assentamento e uma militante dos direitos humanos e sociais. 

“A Nazareth tinha poesias muito bonitas, tanto que ela escreveu um livro. Nós resgatamos as histórias contadas nele, com o intuito de levar a experiência do campo – seja dos assentados, dos agricultores familiares e dos povos e comunidades tradicionais - para o palco”, explica Regilane Alves, uma das integrantes do grupo Balanço do Coqueiro. 

Flor do Meu Quintal

A ideia de unir tradição, luta e arte deu certo e o grupo já se apresenta nesse formato há oito anos. No palco da 2ª Cnater, não foi diferente. Poucos minutos depois de iniciar a apresentação, o público formou uma grande ciranda para cantar junto aos artistas.

Animada, a comissária Adriana Machado foi uma das pessoas que não resistiram ao convite do grupo e fez parte da apresentação. A brasiliense aproveitou o dia de folga para visitar a feira ‘Saberes e Sabores e Saboras da Agrculura Familiar’, parte da 2ª Cnater. Ela afirmou ter sido surpreendida pelo espetáculo. “Eu não sabia da programação, estava olhando os itens da feira e ouvi o batuque! É muito contagiante, não dá pra ficar só na plateia”.

Mostra Cultural

A Mandala - Mostra Cultural da 2ª Cnater selecionou por chamada pública e curadoria 15 atividades, em seis linguagens diferentes: artes cênicas, audiovisual, exposições, comunicação, oficinas e vivências, música e cultura popular. 

Texto: Ascom